Obra

Escaparate

Escaparate utiliza o percurso pela arquitetura urbana e recursos multimídia para revelar como as relações amorosas são construídas em uma sociedade espetacular, cada vez mais virtual.

ESCAPARATE, agraciado pelo Prêmio Myriam Muniz de Teatro da FUNARTE patrocinado pela Petrobrás, com estréia em dezembro de 2008, utiliza o percurso pela arquitetura urbana e recursos multimídia para revelar como as relações amorosas são construídas em uma sociedade espetacular, cada vez mais virtual.  Buscando questionar o interno e o externo, a intimidade e a exposição. O espetáculo busca criar uma atmosfera ambígua, onde o casal posto em cena é movido por desejos e por fantasias de um mundo feito para ser visto.

Florianópolis - SC - 11/12/2008
Julia Amaral
Imagem 1 de 15

“Quanto falta? Como continuo? Mudo de lugar. Sento no chão. É muito bom sentar no chão. Caminho. Paro. Um pouco de depressão. Não. Representação. Não. Um pouco de humor, de mau-humor. Pausa. Pausa. Pausa.”

“A inspiração não pode ajudar as pessoas a resolver seus problemas! Você não sabe nada sobre as pessoas de verdade! É bem simples como qualquer outra coisa. Escreva qualquer coisa! Qualquer peça!”

You need to install or upgrade Flash Player to view this content, install or upgrade by clicking here.
Temporada em Florianópolis – Março 2009

Essa exposição ocorre das mais variadas formas, como nas cenas projetadas na fachada de um prédio que revelam o que se passa à frente da lente de uma webcam, situada em uma lanhouse a metros do local, ou ao ator que constantemente se relaciona intermediado pelo seu celular. É possível traçar uma alusão à invasão da privacidade, também explorada por Michel Foucault, aqui, no entanto, consentida e desejada por aquele que tem sua imagem explorada. Mostrar-se, tornar-se plano, tornar-se imagem, desejos culminantes da sociedade do espetáculo.

Ficha Técnica
Produção Executiva: Associação Cultural Alquimídia.
Direção: Pedro Bennaton.
Elenco: Luana Raiter e Luiz Henrique Cudo.
Performers: Ana Paula Cardozo, Tama Ribeiro, Michel Marques e Rodrigo Oliveira.
Direção de arte: Luana Raiter
Sonoplastia e operação de som: Rodrigo Oliveira.
Iluminação: Michel Marques.
Dramaturgia: Luana Raiter e Pedro Bennaton.
Design Gráfico: Ana Paula Cardozo.
Cenotécnicos: Michel Marques e Rodrigo Oliveira.
Assessoria de Imprensa: Ana Letícia da Rosa.
Produção: Exato Segundo e Associação Cultural Alquimídia.