Obra

Churrascão

O ERRO queria fazer um churrascão. Preparou tudo, espetinhos (que eram exatamente carne contra-filé, cebola, tomate e pimentão), cerveja, refrigerante, pinga, limão, farinha, pão, tijolos, grelha, carvão, e colocou tudo em duas caixas de isopor nos carros para sair pelas ruas em busca de um homenageado. Pois, o grupo não queria fazer o churrascão sozinho, queria homenagear alguma pessoa em sua própria residência.

Churrascão I - Morro do Horácio, Florianópolis, SC, 2003
Julia Amaral
Imagem 1 de 13

“O churrascão I foi uma ação que se desdobrará no churrascão II, uma reação, que impulsionará uma outra ação, o churrascão III que terá o churrascão IV como reação… O churrasco é uma ação visceral e viciante.”

You need to install or upgrade Flash Player to view this content, install or upgrade by clicking here.
Churrascão IV – Mostra SPAM
Fundação Hassis – Florianópolis – Outubro de 2007

Para ser homenageada a pessoa escolhida aleatoriamente na rua deveria aceitar o ERRO e o churrascão em seu domicilio. Assim, após algumas recusas de homenagem, o grupo encontrou Adelir e Rosimeri, que aceitaram todo o churrascão I. Este consistia em todas as comidas e facilidades citadas acima, e também toda uma estrutura que um churrascão requer, para isso o grupo se dividiu nas seguintes funções: o churrasqueiro, o garçom, a barwoman, a fotógrafa, o compadre, a comadre e uma pessoa que não veio e nem ligou para avisar.