Obra

Carga Viva

Carga Viva não oculta o público, nem o espaço em que se desenvolve. O espetáculo é permeado pela pesquisa do ERRO de valorizar a comunicação efetiva entre atores e público, apropriando-se do espaço urbano, incluindo o espectador na ação e buscando um diálogo de igual para igual entre todos estes elementos.

You need to install or upgrade Flash Player to view this content, install or upgrade by clicking here.
Projeto Palco Giratório – SESC
Maceió – AL – Outubro de 2004

As ações e o texto, cruzamento de Dores do Mundo de Arthur Schopenhauer, e O Rinoceronte de Eugene Ionesco, têm como ponto de partida a questão da loucura e da lucidez. O espetáculo busca abordar o tema sem impor uma verdade ilusória, e, portanto, caminha no desconhecido ao discutir parâmetros de normalidade, para colocar o público como testemunha do tratamento dado aos indivíduos que fogem dos padrões.

Neste espetáculo, que integra o repertório do grupo, a busca é do público em espaços alternativos e de transição, utilizando-se da invasão de espaços inusitados como forma de jogo com os transeuntes, que por segundos, possam confundir a realidade com a ficção.Será que um dia o ser humano poderá encontrar-se livre de todo o modo de vida sistemático para, enfim, ter o grande encontro com a loucura?

Primeira Temporada, Florianópolis, Santa Catarina, 2002
Ana Paula Cardozo
Imagem 1 de 18

“A vida é como um espetáculo que perturba inutilmente o repouso do nada.”

“Quem sobrevive neste mundo encontra-se na disposição de espectador, que vê as mesmas farsas repetidas sem interrupção. É que as coisas estão calculadas para uma única representação.”

O espetáculo, teve sua estréia em junho de 2002 em Florianópolis/SC. Após sua estréia, fez diversas temporadas na cidade e participou de festivais e projetos como: a 3ª Bienal da UNE, em Recife/PE; o XII Festival de teatro de Curitiba/PR; e o Palco Giratório 2004 do Sesc Nacional. Carga Viva já realizou apresentações em cidades catarinenses (Joinville, Criciúma e Blumenau), assim como em outras cidades do Brasil, como Curitiba (PR), Crato (CE), Recife (PE), Salvador (BA), Aracajú (SE), Maceió (AL), Macapá (AP), Boa Vista (RR) e Rio Branco (AC).

Ficha Técnica
Elenco: Dayana Zdebsky, Luana Raiter, Luiz Henrique Martins e Michel Marques.
Autores: Pedro Bennaton e Luana Raiter
Direção de Arte: Luana Raiter.
Diretor: Pedro Bennaton