Obra

A Margem

À Margem, tem como base de concepção o preenchimento do espaço vazio, pelo essencial: o ator. Os três atores trabalham, cada um, com um objeto/arma (lanterna, revolver e garrafa) e são iluminados por apenas um foco de luz retangular. Isto resulta em uma performance intimista, e centralizada nas ações, para um contato visceral com o público. O ator em questão realiza ações físicas violentas.

“O individuo não deve saber se está sendo observado, mas deve ter certeza de que sempre pode sê-lo, cria-se assim um dispositivo importante que automatiza o poder.”

Estréia - Florianópolis - 2001
Pablo Dodet
Imagem 1 de 4

O texto foi escrito com base no cruzamento de Oração para um pé de chinelo, de Plínio Marcos, e Vigiar e Punir, de Michael Foucault.

You need to install or upgrade Flash Player to view this content, install or upgrade by clicking here.
Temporada no MIS / CIC
Florianópolis – SC – Maio de 2002

“E eles lá querem saber? Se flagram que te dei moita, me desgraçam. Sabe o que eles fazem? Tu não sabe, né? Os homens, quando grudam, não tem por onde.”

Ficha Técnica
Elenco: Luana Raiter, Luis Beltrão e Juarez Nunes
Texto: À Margem, de Pedro Bennaton
Direção: Pedro Bennaton